Desporto

Escalada de violência para João Garcia

Por Sidónio Suplemento 31 de Julho 2007 Comentar (6) Enviar -->

O montanhista, alpinista, himalaísta, serra do Caldeirãonista português João Garcia foi visto ontem a tentar subir ao topo do Conselho de Administração do Millennium BCP, depois de a imprensa noticiar que o banco enfrentava a “maior” convulsão de sempre. Esta não foi a primeira vez que João Garcia teve um comportamento deste tipo, já que, após a entrada do Benfica no Guinness como “maior” o clube do mundo, Garcia também já havia tentado trepar por Eusébio.

Garcia encontra-se assim sob uma forte tempestade noticiosa [n.d.r.: força de expressão] que não o tem deixado gozar os frutos da sua última conquista: a ascensão ao K2, sem mortes a registar.

Recorde-se a forte reacção adversa da opinião pública à utilização da imagem de João Garcia numa das campanhas do banco Millennium BCP, potenciada pelo estudo de um investigador da Universidade de St. John’s Wood upon Maida Vale, que concluiu que ser amigo de João Garcia é mais perigoso do que ser toxicodependente, conduzir em contra-mão na A2 ou viver em Setúbal. Segundo Ward Kensington, o autor do estudo, “os amigos de João Garcia tem tendência a dar grandes quedas na vida sempre que estão perto dele, enquanto ele sobrevive sempre”. Foi o que aconteceu em duas das suas últimas expedições, em que dois dos companheiros de escalada da vedova nerobianca (nome pelo qual Garcia é conhecido na região de Val d’Aosta) desapareceram e nunca foram encontrados. Depois destes acontecimentos, João Garcia chegaria a Portugal visivelmente mais gordinho.

A paixão de Garcia com subidas, escaladas e pontos elevados tornou-se de tal forma obsessiva que, durante a passada semana, algumas potenciais vítimas, preocupadas com mais um ataque do alpinista, têm-lhe deixado mensagens no telemóvel dizendo que o Alqueva é o “maior” lago artifical do mundo.

Comentários

6 comentários a “Escalada de violência para João Garcia”

  1. Brincadeirinhas de mau gosto. Acham mesmo piada a isto?

    Por lizandro91 | 1 de Agosto 2007, 17:51
  2. Lizandro91:

    Respondendo à tua pergunta: assim de repente, sim…

    Por AMAFAS | 17 de Agosto 2007, 12:31
  3. Ola caros ouvintes deste blog!Epa quem fez isto ta de parabens!Dei de caras com esta mostruosidade do universo mediatico, quando pesquisava no google uma razão plausivel que explicasse a violenta protuberancia mamaria da Liliana Aguiar do agora toca a ganhar.Eis-me que me deparo com este blog que me deu uma tusa mental de tal forma que apenas posso dizer :Tá bem!Mais!Tá muito bem!!!E vou por ca passar com frequencia, logo após de comer umas bolachinhas cuetara.Saude Pessoal!Tenho de ir andando…….

    Por Dado F | 11 de Setembro 2007, 3:53
  4. Não conheço pessoalmente João Garcia, porém, diga-sem em abono da verdade, também não sinto qualquer desejo em conhecer tal individuo. E eu até sou das pessoas que admiro a modalidade, pois também já a pratiquei na escalada ao Cão Grande em São Tomé, com meios muito precários e durante cerca de cinco anos. No entanto, pelo que me tem sido dado observar através do comportamento que tem evidenciado para com os seus companheiros na montanha, sou levado a acreditar que João Garcia não é um desportista nem um alpinista solidário na mais bela expressão do termo. .Ele visa unicamente a fama. E, para isso, parece não olhar a meios para atingir os seus objectivos. Revela ser uma personalidade tremendamente egoísta, vaidosa e ambiciosa. Imaginem este senhor a figurar na lista das grandes personalidades mundiais!!!…Não sei quem é que o meteu ali e a título de quê. Pura fanfarronice! Não descubro outra explicação. Ou quiçá para colmatar alguma deficiência do foro psicológico! E então que dizer daqueles alpinistas, muito anteriores a ele, da tal geração dos tempos heróicos, que escalaram o Evareste e outras altíssimas e gélidas montanhas, sem os apoios e os recursos técnicos que na actualidade são oferecidos?!… Ou mesmo de um cego ou de um outro com próteses nas pernas que já fizeram o mesmo feito?!… Não terão sido mais admiráveis e corajosos tais desafios?!…Há tantos exemplos e que ficam no anonimato!… Mas ambição e vaidade, em Garcia, é coisa que não falta: ele não se contenta em ser já o primeiro português a escalar a maior montanha da Terra; pelos vistos, quer também figurar como sendo um dos famosos entre os mais famosos do mundo!

    Claro que há que lhe reconhecer o seu mérito. Mas, como se compreenderá, o mérito nunca deve deixar de estar associado a outras qualidades: à humildade, ao verdadeiro espírito desportivo e de equipa e á solidariedade humana. E ele já deixou dois ( e há quem diga três) companheiros mortos pelo caminho, e com grandes culpas no cartório, para merecer aplauso e admiração ou poder ser tomado como um desportista a sério..

    Aliás, em relação à morte do alpinista Bruno Carvalho, julgo que ainda haverá muito por esclarecer e que deveria até ser objecto de investigação policial. Então se ele veio dizer que o acidente aconteceu terça-feira à tarde, quando o Bruno descia do cume, como é que se explica que só no dia seguinte e a meio da manhã, a notícia tenha sido dada para o acampamento base?!… Quer-me parecer que João Garcia, depois de ter cumprido obsessivamente o seu objectivo, feito o cume (juntamente com Rui Rosado e o seu guia), enfiou-se na sua tenda e esteve-se nas tintas para com o infeliz companheiro, que certamente terá sido surpreendido pela noite e, por via disso, desamparado e possivelmente vítima de hipotermia, caído num precipício. Espero que um dia tais dúvidas se dissipem de vez..Pois estou mesmo em crer que anda por aqui gato escondido com rabo de fora.

    Se o seu companheiro ia um pouco mais atrasado, a sua obrigação era fazer um esforço por forma a que o ritmo da escalada não fosse tão desigual – Não era preciso parar( pois tal situação não é aconselhável, perante temperaturas tão baixas), mas harmonizar o andamento. Nunca se deixa para trás(e isolado) um companheiro! Então para que servia o Cherpa? Era apenas para o ajudar a levar os sacos?!.. Parece que sim!…Não posso depreender senão essa leitura. Além disso, após o seu regresso a Portugal, ainda por cima foi mal educado e insultou a família do inditoso jovem

    No entanto, em auxilio de João Garcia, , já outros alpinistas haviam sacrificado a escalada ao Evarest – E, com tal desprendimento da suas vidas e generosidade, que foram publicamente reconhecidos – É o que se pode ler deste texto que fomos buscar à Internet, onde são destacados aqueles que não descuram os mais belos principios desportivos – E, entre esses “exemplos é o do casal brasileiro, Paulo Coelho e Helena Coelho, que recebeu o prémio fair play da UNESCO em 2002, por salvar o alpinista português João Garcia durante uma escalada ao Evarest em 1999. Portanto faz-se necessário divulgar e promover atitudes éticas e cavalheirescas no âmbito esportivo, pois o número atitudes antidesportivas só aumenta com passar dos anos como mostra Kidane (1998). Kidane (op. cit.) ressalta que 10 anos após o caso de doping de Ben Johnson nas olimpíadas de 1988 em Seul, os casos de doping aumentaram ao invés de diminuírem.” – Infelizmente, o exemplo de João Garcia só veio engrossar ainda mais esta lista negativa. A dos que nunca poderiam merecer o prémio fair play
    Jorge Trabulo Marques

    Por Jorge Trabulo Marques | 3 de Novembro 2007, 7:19
  5. tanta palavra escrita e tanta ignorancia sobre o tema!

    Por Pedro Cunha | 24 de Julho 2008, 14:52
  6. Fonix sem duvida tanta ignorancia junta aqui. Vai la vai.

    Por Samuel Passos | 6 de Dezembro 2009, 1:50

Comentar